As surpresas previstas para o congresso PANLAR 2023

Por :
    Estefanía Fajardo
    Periodista científica de Global Rheumatology by PANLAR.

13 Abril, 2023
https://doi.org/10.46856/grp.233.ept167
views 403views


E- ISSN: 2709-5533
Vol 4 / Jan - Jun [2023]
globalrheumpanlar.org

Videoblog

As surpresas previstas para o congresso PANLAR 2023

Autores: 
Estefanía Fajardo
Dr Ricardo Xavier 

DOI: https://doi.org/10.46856/grp.233.e167  

Cita: Fajardo E. As surpresas previstas para o congresso PANLAR 2023 [Internet]. Global Rheumatology. Vol 4 / Jan - Jun [2023]. Available from: https://doi.org/10.46856/grp.233.e167

Data de recebimento: Março 25, 2023
Data aceita: Abril 10, 2023
Data de Publicação: Abril 13, 2023


O Dr Ricardo Xavier, membro do conselho de administração da PANLAR, falou sobre o que podemos esperar deste congresso no Rio de Janeiro.


Estefanía Fajardo: Bem-vindo a um novo videoblog de Global Rheumatology. Hoje falamos com o Dr Ricardo Xavier sobre como vai ser o congresso PANLAR este ano. Doutor, bem-vindo

Ricardo Xavier: Olá, tudo bem, Estefania. Um prazer estar aqui com você hoje divulgando o nosso grande PANLAR do Rio de Janeiro, que está chegando, em breve.

Estefanía Fajardo: Inicialmente o que nos traz e quais são os temas principais?

Ricardo Xavier: O congresso PANLAR está ocorrendo no Rio de Janeiro foi decidido organizado por um tempo bastante curto, de oito meses, na verdade o nosso PANLAR de Miami, mas o pessoal trabalho intensivamente, especialmente o pessoal da comissão científica coordenada pelo doutor Enrique Soriano, e também com a participação do diretor científico da Sociedade Brasileira de Reumatologia, doutor Ivanio Pereira.

Eles trabalharam num programa que está bem variado, abordando aspectos bem importantes, muito relevantes da prática reumatológica atual, aquilo que está ocorrendo mais intensivamente mais rapidamente na ciência, como por exemplo, algumas áreas como LES, espondiloartrites, onde várias medicações novas estão surgindo, e também vasculites, que é um dos temas hoje bastante abordados e discutidos, a gente tem que estar trabalhando muito porque novas medicações também estão chegando. Mas temos aí vários outros aspectos dessas doenças osteometabólicas. Vamos ter também os talheres, workshops, de práticas. Temos três workshops previstos, um de ultra-som, e também de avaliação de líquido sinovial, e alguns workshops mais teóricos vão ser bem interessantes também até como ter seu trabalho publicado. Então realmente vai ter bastante coisa para gente estar conversando e discutindo durante o nosso PANLAR do Rio de Janeiro começar a fazer um trabalho espetacular. E tenho certeza que vai ser de satisfação de todos, vai atender as necessidades de todos nós da nossa prática clínica. 

Estefanía Fajardo: Já não temos as medidas que estavam em vigor durante a pandemia, que mudanças existem para este ano?

Ricardo Xavier: Aqui no Brasil hoje praticamente a gente já não tem nenhuma restrição, sendo recomendada, pelo governo, é claro que existem aquelas recomendações de se manter o afastamento, a distância tá, ficar em ambientes onde tem muita gente. Também do ponto de vista de manter os cuidados de higiene básica, essas pessoas têm algum sintoma sugestivo de gripe que usem a máscara mas, o uso da máscara não vai ser obrigatório. Na verdade, o lugar do congresso vai ser no hotel, no Hotel Windsor, que fica uma região muito bonita do Rio de Janeiro, né que a região da Barra da Tijuca, e vai ser bem conveniente porque as salas são muito boas estão a num local, onde existem vários hotéis, então todos os participantes do congresso tem um acesso muito rápido tanto as suas habitações quanto a área do congresso propriamente dito. E à noite após o congresso também o hotel fica próximo da praia, então todos os participantes vão poder relaxar após o final da programação científica e fazer aí um passeio à beira do Marco assistindo belíssimas paisagens do Rio de Janeiro.

Estefanía Fajardo: Quais são os temas obrigatórios no congresso que representam o que é o PANLAR?

Ricardo Xavier: Como eu falei, a programação científica está realmente muito boa. Tem vários aspectos, se perguntar algumas coisas imperdíveis tem algumas sessões inovadoras que eu estou com bastante curiosidade para estar assistindo. Algumas coisas importantes, por exemplo, o PANLAR vai estar divulgando o Consenso de recomendações para o manejo da artrite idiopática juvenil, então recomendações PANLAR acho que essa realmente é um deve ser um dos pontos altos do nosso congresso pelo menos que eu tenho bastante curiosidade para estar participando, vamos ter também a consenso internacional sobre Padrões de Anticorpos Antinucleares. Então acho que essa é uma atividade é daquelas que você é imperdível, mas tem praticamente todas elas, quando olha assim a gente vai ter bastante dificuldade de estar escolhendo porque tem muita coisa boa acontecendo a gente vai ter, por exemplo, uma sessão do PANLAR jovem. 

Então a gente sabe que a reumatologia no Brasil em todas as Américas a juventude tem a crescido bastante o número de jovens reumatologistas, e estão se tornando cada vez mais ativos muito engajados com a palavra, tem um grupo fantástico lá jovem é aqui montou já a exemplo do que ocorreu em Miami montar uma sessão própria avaliando aí discutindo assuntos de interesse da reumatologia somos mais jovens.

Vamos ter sessão EULAR, sessão ACR, sessão GRAPPA, associações internacionais vão estar também tendo é um espaço aí dentro do nosso canal. E vamos ter uma sessão que eu acho muito interessante, muito importante, a sessão dos nossos colegas reumatologistas do Rio de Janeiro. Acho que é bom a gente mencionar assim que a reumatologia no Brasil a gente pode dizer que nasceu no Rio de Janeiro, a Sociedade Brasileira de reumatologia foi fundada na Cidade do Rio de Janeiro, em 1949, e também acontece destacar que o primeiro congresso PANLAR ocorreu em 1955 na Cidade do Rio de Janeiro, então Rio de Janeiro tem a um vínculo histórico com PANLAR, com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, por isso que achou e tem hoje uma reumatologia muito vibrante muito rigorosa, muito jovem. E por isso então se dedicou uma sessão própria para os colegas cariocas, como a gente chama o morador do Rio de Janeiro, eles montaram um programa bem interessante sobre doenças que mimetizam as doenças reumáticas, coisas que a gente tem que estar cuidando aí no nosso dia a dia.

Nós vamos ter uma sessão pré-congresso também que eu recomendo a todos. Essa sessão foi organizada pela Sociedade Brasileira de Reumatologia, coordenada aí para o nosso diretor científico, Ivanio Pereira, e também recomendo fortemente, mas também quem tiver interesse na área da Pediatria vai ter um curso pré-congresso de Pediatria e um talher, um workshop sobre de ultrassom. Então realmente é um congresso cheio de atrações, certamente vai estar atendendo os interesses de todos vocês.

Estefanía Fajardo: Como foi o processo de planejamento e execução deste evento com toda a investigação e pontos acadêmicos?

Ricardo Xavier: O processo da organização do congresso PANLAR realmente como eu falei a gente teve que correr bastante pelo curto intervalo em relação ao PANLAR Miami, a gente teve oito meses para estar trabalhando, mas realmente aí graças a empresa organizadora iniciais. Acho que se conseguiu algum trabalho bastante duro. Se conseguiu montar o congresso, ele já tá pronto, né, programação científica também foi feita em tempo recorde, e uma coisa interessante, é que mesmo com o tempo curto de oito meses, nós tivemos mais de 400 trabalhos aprovados, vários temas livres, os temas deles vão passando apresentado até junto para com as suas sessões científicas. Realmente aí dando uma importância, saque maior essas apresentações de temas livres.

Então a diretoria executiva trabalhou bastante duro, né com a MCI contando aí com o apoio da presidente do congresso PANLAR, a doutora Licia Mota.

Estefanía Fajardo: O que torna este congresso PANLAR diferente dos outros?

Ricardo Xavier: Acho que tem algumas inovações, uma até que eu possa antecipar para vocês vai ser uma inovação em relação a nossa sala principal de apresentação, nosso salão principal, que ele foi estruturado para poder ter uma palestra para todos, mas ele também foi estruturado, uma possibilidade da gente ter três apresentações concomitantes na mesma sala com as pessoas usando fones de ouvido e podendo então acompanhar a sua escolha qualquer uma das três apresentações. Então essa é uma inovação interessante que a gente tá trazendo um pouco baseado na experiência de Miami que foi um falar muito elogiado por ter sido feito todo ele numa sala, só então a gente quis também manter um pouco disso. A gente vai ter mais de uma sala, mas pelo menos tem uma sala grande, mas justamente para ter mais variedade de assuntos a serem discutidos a gente seguiu essa opção de montar um esquema onde pode haver três apresentações concomitantes, é uma coisa interessante e diferente dos PANLAR anteriores.

Estefanía Fajardo: Finalmente um convite a todos para assistir ao congresso.

Ricardo Xavier: Sim, acho que com toda essa programação que eu mencionei, com todas essas novidades saindo de um período de pandemia, estando na cidade do Rio de Janeiro, cidade onde eu estivemos o primeiro PANLAR perto de 70 anos atrás, é uma cidade que como eu falei tem um vínculo histórico com a reumatologia muito grande, onde vamos estar sendo muito bem recebido pelos nossos colegas cariocas, eu acho que não tem como não deixar de ir. 

Acho que vai ser um encontro único, né numa das cidades que realmente também a gente tem que dizer das mais bonitas do mundo, para mim é mais bonita do mundo, e também não só beleza, mas pela simpatia do pessoal, tenho certeza que todos vocês que forem a falar vão ter uma ótima estadia e vão ter um ótimo evento, vão aprender muito e vão levar muito boas recordações do Rio de Janeiro e do Brasil.

Estefanía Fajardo: Obrigada.

enviar Envía un artículo